Arquivos

Categorias

Home » Áreas do Direito, Destaques, Dicas Gerais, Direito do Consumidor

COMO USAR BEM SEU DINHEIRO!

4 novembro 2010 No Comment

Pagou as contas? Investiu pensando no futuro? Guardou um pouco para emergências?

Então, o que sobrar é seu! Sim, e se você conseguiu fazer sobrar dinheiro , você merece gastá-lo como quiser! Se quiser investir essa sobra, melhor ainda.
Mas se quiser gastar tudo, faça! Compre roupas, vá comer fora, vá a um show, gaste. Mas tente manter o controle. Pague tudo à vista para não aumentar o dinheiro gasto com a prioridade. Se você contraiu uma dívida aqui, não contraia outra até pagar esta integralmente!

Agindo dessa forma eu creio que você terá uma vida razoável, fará o dinheiro ajudar sua vida ao invés de viver pelo dinheiro.

DICAS PARA GASTAR BEM SEU DINHEIRO
1. – A regra de ouro é a conta dos 70% do padrão de vida. Se você ganha mil reais, vai viver com um padrão de 700 reais.

2. – 20% você pode comprometer com parcelas, mas é importante que a soma não ultrapasse esse valor, neste caso, 200 reais. Os outros 10% você vai formar seu colchão financeiro. Vai investir.O valor reservado para prestações deve incluir tudo, carro, eletrodomésticos ou casa.

3. – Parcelamento cada vez maior. Quando você estende o prazo, o valor da parcela diminui bastante. Isso é muito atrativo, no entanto quanto maior o prazo, maior o risco de se dar mal com imprevistos no meio do caminho. Um acidente ou simplesmente um cano estourado em casa devem ser considerados.

4. – Para comprar melhor, principalmente na questão de eletrodomésticos, que o preço sempre cai, a dica é poupar primeiro e comprar depois, ou seja, fazer um autofinanciamento. Quando tiver o dinheiro na mão provavelmente vai haver um aparelho mais moderno ainda, com uma condição de compra melhor. Você vai poder comprar o produto e mais alguma coisinha.

5. – Com o dinheiro na mão, o cliente passa a ter o poder de negociação. Em quase 100% dos casos é possível conseguir um preço melhor.

6. – Importante lembrar que todas as taxas fazem parte do custo total, como anuidade do cartão, emissão do boleto ou qualquer outra taxa relativa.

7. – Atenção com a taxa dos cartões. Quando se compra parcelado no cartão sem juros, na verdade deve-se considerar também as despesas do cartão mensais, que ficam em torno em 3,99%. Numa compra de 299 reais dividida em 30 vezes, esse valor vai para quase 120 reais a mais.

8. – Os juros do cartão de crédito são os mais caros do Brasil. Ficam em torno de 10% podendo chegar a 15, 16% ao mês. É um juro realmente muito elevado. A fatura precisa ser mantida em dia a qualquer custo.

9. – Sempre que possível, é vantagem adiantar parcelas de compra no cartão. Você se livra da dívida e acaba diminuindo o risco de ter imprevistos.

10. – O tempo de prestação, quanto menor, melhor. Você se livra rápido da dívida e não corre o risco de ficar inadimplente.

11. – Novas prestações: desde que não ultrapasse o limite de 20% da renda. Esse limite quando ultrapassado começa a se tornar muito perigoso para a família ficar inadimplente. Fonte: Mário Calil, consultor financeiro.

Texto adaptado- Fonte G1
Imagem pesquisa google
PUBLICAÇÃO FEITA MANTENEDORA do Web site: www.valeriareani.com.br

Comments are closed.