Arquivos

Categorias

Home » Destaques, Notícias

Crime hediondo ceifou de forma cruel a vida da menina Isabella e a Justiça foi feita!

28 março 2010 No Comment

JUSTIÇA A ISABELLA NARDONI!

O BRASIL PAROU! Um crime hediondo ocorrido há dois anos, onde foi ceifada a vida de uma menininha chamada Isabella.

 Após cinco cansativos dias de julgamento, o júri condenou, na madrugada deste sábado (27), Alexandre Nardoni, De 31 anos, e Anna Carolina Jatobá, de 26 anos, pela morte da menina Isabella, ocorrida na noite de 29 de março de 2008. O casal foi considerado o responsável por asfixiar e jogar pela janela do sexto andar do Edifício London, na zona norte de São Paulo, uma criança que, na época, tinha 5 anos.

 O juiz Maurício Fossen, Que presidiu o júri do caso Isabella, pronunciou a sentença do casal. Alexandre Nardoni, pai da menina Isabella, foi um condenado 31 anos de prisão. Sua mulher, Anna Carolina Jatobá, pegou pena de 26 anos.

 Coincidência ou não, os Réus receberam uma pena semelhante suas idades, de 31 e 26 anos.

“O É Brilho da Noite do promotor Francisco Cembranelli“, Atestou o advogado de defesa dos Nardoni, Roberto Podval.

Vitorioso, o promotor Francisco Cembranelli deixou o Tribunal do Júri com sorriso nos lábios e ovacionado pelo público.

Duro com uma defesa do casal:

  • A quem acusou de ter um desempenho pífio (fraco, banal, irrisório) e sem conhecimento dos fatos.
  • Irônico com o pai de Isabella, a quem chegou a perguntar se a cabeça dele tinha mais de 50 cm.
  • Contundente ao descrever, sem dó, o perfil psicológico de Anna Jatobá aos jurados.
  • Ainda, o promotor repetiu que sempre teve certeza da Sentença de Condenação.

UCom mais m Promotor de julgamentos mil, 22 anos de júri, Cembranelli, esteve sempre seguro de sua estratégia. Trabalhou uma com uma justiça e verdade.

Vale ressaltar que brilhante atuação do Promotor contou com uma excelente qualidade do trabalho feito pelos peritos, com conjunto de provas técnicas eo passo a passo da história de como agiram os reus, mostrando que o resultado não foi alcançado ao acaso!

Logo, a soma dessa Combinacao perfeita resultou na Condenação Réus que cumprirão a pena imposta pelo juiz dos.

Muito embora, tenha uma defesa legalmente o direito de recorrer da sentença, nos parece que a pena foi aplicada de forma Adequada, compatível com a conduta praticada.

A Defesa anunciou que vai recorrer, no entanto acreditamos que Dificilmente o resultado POSSA sofrer qualquer alteração.

Admitimos que, na qualidade de procuradores dos Réus, a defesa fez o seu papel e cumpriu com dignidade a missão que lhe Cabia. Mas as provas incriminavam OS ACUSADOS.

Veja a seguir alguns trechos da sentença *** de 17 páginas imposta pelo juiz Maurício Fossen ao casal Nardoni.

Frieza do casal

“(…) Com efeito, as circunstâncias específicas que envolveram uma prática do crime ora em exame demonstram uma presença de uma frieza emocional e uma Insensibilidade acentuada por parte dos Réus, Os Quais após terem passado um dia Relativamente tranqüilo ao lado da vítima , passeando com ela pela cidade e visitando parentes, teriam, ao final do dia, investido de forma covarde contra a mesma, como se não possuíssem qualquer vínculo afetivo ou emocional com ela, o que choca o sentimento ea sensibilidade do homem médio, mais ainda Porque o conjunto probatório trazido aos autos deixou bem caracterizado que esse desequilíbrio emocional demonstrado pelos Réus constituiu uma mola propulsora para uma prática do homicídio (…)”

Angústia sofrida pela mãe

“(…) Acima do normal Uma angústia suportada pela mãe da criança Isabella, Sr ª. Ana Carolina Cunha de Oliveira, Decorrente da filha da morte, ficou Devidamente comprovada nestes autos, seja Através do teor de todos os depoimentos Prestados por ela nestes autos, seja Através do laudo médico-psiquiátrico que foi apresentado por profissional habilitado durante o presente julgamento, após realizar consultas com a mesma, o que impediu, inclusive sua permanência nas dependências deste Fórum, por ainda se encontrar cara, após os dois anos Fatos, em situação aguda de estresse (F43.0 – CID 10), ao monstruoso Assédio A UM mesma que foi obrigada a ser submetida como decorrência das condutas ilícitas praticadas pelos Réus, o que é de conhecimento de todos, exigindo um maior rigor por parte do Estado-Juiz quanto à reprovabilidade destas condutas (…)”

Parentesco de Alexandre Nardoni

“(…) Pelo fato do co-réu Alexandre ostentar uma qualidade jurídica de pais da vítima Isabella, Majoro a pena aplicada anteriormente ele mais em um 1 / 6 (um sexto), tal como autorizado pelo art. 61, parágrafo segundo , e alínea “” do Código Penal (…)”

Menor de 14 anos

“(…) Por fim, nesta terceira e última fase de aplicação de pena, verifica-se a presença da qualificadora prevista na parte final do parágrafo quarto, do art. 121 do Código Penal, pelo fato do crime de homicídio doloso Ter Sido praticado contra pessoa menor de 14 anos (…)”

Regime fechado

“(…) Tendo em vista o disposto no art. 33, parágrafo segundo, alínea “a” do Código Penal e também por ter o crime de homicídio qualificado de uma natureza crimes hediondos, A teor do disposto No artigo 2o, da Lei n º. 8.072/90, com a nova redação que lhe foi dada pela Lei n. 11.464/07 em, OS ACUSADOS Deverão iniciar o Cumprimento de suas Penas Privativas de Liberdade FECHADO regime prisional (…)”

Prisão preventiva

“(…) Face à gravidade do crime de homicídio triplamente qualificado praticado pelos Réus é a quantidade das Penas Privativas de liberdade que ora lhes foram aplicadas, ficam suas Mantidas prisões preventivas para garantia da ordem pública, posto que subsistem os motivos determinantes de suas custódias cautelares, tal como previsto nos arts. 311 e 312 do Código de Processo Penal, devendo aguardar Detidos o trânsito em julgado da presente decisão (…)”

Comoção nacional

“(…) Diante da hediondez aos acusados do crime Atribuído, pelo fato de envolver membros de uma mesma família de boa condição social, tal situação teria gerado revolta à população não apenas desta Capital, mas de todo o país, que envolveu diversas manifestações coletivas, como fartamente DIVULGADAS pela mídia, Além de ter exigido também um enorme esquema de segurança e contenção por parte da Polícia Militar do Estado de São Paulo na frente das dependências deste Fórum Regional de Santana, durante estes cinco dias de realização do julgamento presente, tamanho o número de populares e profissionais de Imprensa que acorreram para cá, daí porque uma manutenção de suas custódias cautelares se mostra Necessária para uma preservação da respeitabilidade e da credibilidade do Poder Judiciário, como ficariam extremamente abaladas Quais caso, agora, quando já existe decisão formal condenando os acusados pela prática deste crime , Concedente-lhes o benefício de liberdade provisória (…)”

Pena de Alexandre Nardoni

“(…) Pena de 31 (trinta e um) anos, 01 (um) mês e 10 (dez) dias de Reclusão*, Pela prática do crime de homicídio contra pessoa menor de 14 anos qualificado, triplamente, agravado ainda pelo fato do delito ter Sido praticado por ele contra descendente como previsto, tal no art. 121, parágrafo segundo, incisos III, IV e V C.C. Parte da arte o parágrafo quarto, final. 13, parágrafo segundo, alínea “a” (com relação à asfixia) e arts. 61, inciso II, alínea e “, segunda figura e 29 todos do Código Penal, a ser cumprida inicialmente em FECHADO regime prisional (…)”

Pena de Anna Carolina Jatobá

“(…) Pena de 26 vinte seis (e) anos e 08 (oito) meses de Reclusão, pela prática do crime de homicídio contra pessoa menor de 14 anos, triplamente qualificado, tal como previsto no art. 121, parágrafo segundo , incisos III, IV e V CC O parágrafo quarto, parte final e art. 29, todos do Código Penal, a ser cumprida em regime prisional inicialmente FECHADO, sem direito a “sursis** (…)”

Fraude processual

“(…) Pena de 08 (oito) meses de detenção, pela prática do crime de fraude processual qualificada, tal como previsto no art. 347, parágrafo único do Código Penal, a ser cumprida em regime prisional inicialmente SEMI-ABERTO, sem direito a “sursis“Vinte e 24 (e quatro) dias-multa, em seu valor unitário mínimo (…)”

* Na Reclusão, O Condenado DEVE Cumprir uma pena nos regimes fechado, semi-aberto ou aberto.

** Sursis É um Instituto de Direito Penal COM UM Finalidade de Permitir que o condenado não se sujeite à execução de pena privativa de liberdade

***Fonte R7 Notícias

 Gostaria de receber de orientação on line?

Faça seu cadastro no sitewww.valeriareani.com.br

Respeite o Direito Autoral

publicado pela MANTENEDORA deste Site DRA. VALERIA Reani
VALÉRIA Reani
ADVOGADA-OAB / SP 106061
Graduada E PÓS Graduada em Direito pela Universidade
Católica de Santos-UNISANTOS com especialidade em Direito do Trabalho,
Direito do Consumidor, Meio Ambiente, Responsabilidade Social
EXTENSÃO em Direito ea Internet e Tecnologia da Informação
Autora de Publicações Digitais: “A Advocacia Preventiva”, “Advocacia”
“Eo Direito do Consumidor” e outras comércio “entre
Colunista JURÍDICA: Jornal Cidade On Line, Portal Clube Jurídico, Overmundo,
Arcos, Artigonal, Recanto das Letras, Jornal 100% Vida, Artigo.com, Jornal RMC
MEMBRO: Projecto Iuris para Juristas Actuantes-Portugal
MEMBRO: Cultura Digital – Brasil
MEMBRO: WordPress.org – BRASIL / E.U.A.
Membro: De lege agraria nova: Derecho Agrario, Derecho y alimentario Derecho Ambiental.
MEMBRO: Associação Nacional de Mulheres Juristas – EUA
MANTENEDORA do site: www.valeriareani.com.br
MANTENEDORA do Blog: www.valeriareani.blogspot.com
 

Comments are closed.