Arquivos

Categorias

Home » Áreas do Direito, Direito Ambiental

Meio Ambiente-“Aquecimento que assola o planeta”

3 dezembro 2009 No Comment

Buraco de Ozônio retém frio na Antártida, mostra Relatório

Eduardo Geraque
Enviado especial da Folha de S. Paulo à Antártida
REINALDO JOSÉ LOPES
da Folha de S. Paulo

O temido Buraco de Ozônio na atmosfera acima da Antártida funciona, paradoxalmente, como um escudo do continente gelado contra o aquecimento que assola o planeta. É só por isso que as terras antárticas ainda não esquentaram tanto quanto o resto do globo, um mapa Relatório divulgado nesta terça-feira (1 º).

A descoberta ajuda entender porque um, às portas do verão na Antártida, mais de 50 os atuais ocupantes da Estação Antártica Comandante Ferraz, base brasileira não Continente, passaram 48 horas confinados entre a manhã de ontem e domingo. A equipe teve de se abrigar com ventos de mais de 100 km / he sensação térmica de 20 ° C negativos.

Há, portanto, um dilema: conforme o rombo na camada de Ozônio para se fechando, o que DEVE acontecer completamente até o fim deste século, é provável que o Aumento das temperaturas finalmente Atinja o coração da Antártida, os cientistas dizem que Scar (Comitê Científico de Pesquisa Antártica), Responsáveis pelo novo Relatório

Próximos anos “Nos, o gelo marinho vai Diminuir. Ele está aumentando no momento, mas não será mais assim quando fechar o Buraco de Ozônio – de fato, vamos perder um terço do gelo marinho”, declarou o diretor-executivo do Cicatriz Colin Summerhayes , a agência internacional de notícias Reuters.

O relatório divulgado ontem, que reuniu dados Gerados por mais de cem cientistas Países de oito, chama a descoberta dessa blindagem do Buraco de Ozônio de extraordinária “.

Para Jefferson Simões, glaciologista da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, o trabalho consolida os dados sobre as alterações que o aquecimento já para traz um Antártida.

“Faz todo o sentido afirmar que o Buraco de Ozônio está mesmo protegendo o continente antártico”, diz Luciano Marani, pesquisador do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) responsável pelas Medições da Camada de Ozônio na estação brasileira.

Fonte Folha on Line 03/12/2009

Publicação Valéria Reani

Comments are closed.