Arquivos

Categorias

Home » Áreas do Direito, Destaques, Dicas Gerais, Direito do Menor e do Adolescente, Direito Educacional

Mochila de estudantes poderá ter limite de peso em 2011

8 janeiro 2011 No Comment

Rossi associa peso de mochilas a problemas como artrose precoce e má postura.

O Projeto de Lei 7848/10, do deputado Francisco Rossi (PMDB-SP), determina que o peso do material escolar transportado por alunos — em mochilas ou pastas — não ultrapasse 5% do peso da criança na pré-escola e 10% do peso do estudante no ensino fundamental.

De acordo com o projeto, as escolas públicas e privadas deverão definir o material a ser transportado diariamente e disponibilizar armários individuais ou coletivos para o que exceder o peso máximo. Os pais serão responsabilizados, diz o texto, no caso de o estudante carregar um peso maior do que o permitido e o material excedente não ser exigido pela escola.

“O excesso de peso nas mochilas provoca, além de dores nas costas, consequências irreversíveis para crianças, como cifose, hiperlordose da coluna lombar, artrose precoce e má postura”, diz Rossi.

Tramitação
A matéria, que tramita em caráter conclusivoRito de tramitação pelo qual o projeto não precisa ser votado pelo Plenário, apenas pelas comissões designadas para analisá-lo. O projeto perderá esse caráter em duas situações: – se houver parecer divergente entre as comissões (rejeição por uma, aprovação por outra); – se, depois de aprovado ou rejeitado pelas comissões, houver recurso contra esse rito assinado por 51 deputados (10% do total). Nos dois casos, o projeto precisará ser votado pelo Plenário., será examinada pelas comissões de Educação e Cultura; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:

  • PL-7848/2010

Enquete

ENCAMINHA SUA OPINIÃO PARA NOSSO CONTATO Você concorda com o projeto (PL 7848/10) que define limite de peso para mochilas de estudantes?

  • Sim, porque o excesso de peso nas mochilas provoca, além de dores nas costas, consequências como artrose e má postura.
  • Não, porque os estudantes não podem ser privados de utilizar bons livros didáticos e na quantidade requerida para um bom aprendizado.
 
Reportagem – Oscar Telles
Edição – Daniella Cronemberger
Fonte Câmara dos deputados
Imagem pesquisa google
Publicação Valéria Reani

Comments are closed.